HNSD conclui planejamento estratégico e define metas de crescimento para os próximos anos

A direção do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) concluiu na manhã desta sexta-feira (12) a terceira e última etapa do seu planejamento estratégico, com a definição de ações cujo o objetivo é proporcionar o crescimento e melhorias em seus processos internos, estruturais e financeiros, além de traçar metas de curto, médio e longo prazo. A ação é uma das principais metas do novo provedor Márcio Antônio Labruna, que assumiu o posto há aproximadamente seis meses.

HNSD conclui planejamento estratégico e define metas de crescimento para os próximos anos

Em reunião realizada em conjunto com os gerentes e diretores da instituição, que ocorreu no Salão Paroquial da Igreja da Saúde e contou com a presença de membros da mesa da Irmandade Nossa Senhora das Dores (INSD). O provedor, Márcio Labruna, destacou a importância de se ter um plano estratégico em um hospital com o porte do Nossa Senhora das Dores.
“Sem organização não crescemos. Se não houver uma expansão, não conseguiremos atender as demandas de saúde da nossa região. Precisamos de um hospital preparado, mas para isso, precisamos organizar o nosso crescimento. Por isso estamos fechando o nosso planejamento, para entregarmos saúde de qualidade para o maior número possível de pessoas”, destacou o provedor.

O diretor executivo do HNSD, Alexandre Coelho, explica que alguns eixos terão a atenção da administração do hospital nos próximos anos. Dentre estes eixos está a gestão de pessoas, a aderência social, o relacionamento com o cliente, o marketing e a comunicação, além da sustentabilidade ambiental e a criação de projetos que irão atrair mais recursos financeiros para a instituição. Após a decisão das principais metas estratégicas, disse o diretor, a administração do HNSD passará a executar e acompanhar o desempenho.

“Definimos eixos estratégicos para otimizar os processos, captação de recursos e trabalhar os eixos de assistência, a jornada do cliente, a percepção da qualidade do nosso serviço, a sustentabilidade ambiental e trabalhar o Hospital para 10, 15 e 20 anos, junto com a reestruturação do plano diretor. Chegar com a definição de uma nova visão, missão e novo propósito é o que queremos e estamos fazendo”, pontuou Alexandre Coelho.