Palácio da Liberdade estará aberto à visitação durante o Natal da Mineiridade

Horário será ampliado até 23/12; Palácio também recebe exposição de presépios do Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha

O Palácio da Liberdade tem horário de funcionamento especial a partir desta quarta-feira (7/12), e o público que visita o complexo cultural da Praça da Liberdade pode conhecer o interior do palácio de quarta a sexta-feira, das 14h às 17h, e aos fins de semana, das 10h às 15h. O horário foi ampliado em função do Natal da Mineridade, e segue dessa forma até 23/12. O acesso aos jardins durante esse período é das 14h às 22h. De 24/12 até 1/1/2023, o espaço estará fechado.

Foto: Marcus Vinicius Borges

As visitas ao interior do Palácio da Liberdade são gratuitas, com inscrição a cada hora, por ordem de chegada, respeitando o limite de 50 pessoas por vez no interior de edificação. Para quem quiser conhecer um pouco mais, o Palácio da Liberdade oferece, através da APPA – Arte e Cultura, visitas mediadas com duração de uma hora às quartas, quintas e sextas-feiras, sempre às 16h30, e aos sábados e domingos, às 10h e às 15h. As inscrições também serão por ordem de chegada.

O Cine Humberto Mauro também integra a programação do Natal da Mineiridade com uma exibição especial gratuita no Palácio da Liberdade do filme “Natal Branco” (1954), de Michael Curtiz, em 14/12, às 19h. Um telão será instalado na tenda da área externa do palácio, e a entrada é livre.

 Exposição de presépios

A visita ao Palácio da Liberdade também dá acesso à exposição “Uma Noite Sagrada – Presépios de Minas Gerais”, realizada pela Fundação Clóvis Salgado (FCS) em parceria com o Centro de Artesanato Mineiro (Ceart) e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), por meio da Diretoria de Artesanato. Utilizando diferentes materiais e suportes, os presépios foram concebidos por artesãos de cidades do Norte de Minas Gerais, incluindo a região do Vale do Jequitinhonha. A mostra faz parte das celebrações do Natal da Mineiridade, ações programadas em diferentes espaços públicos e culturais da cidade.

Foto: Vítor Cruz

A exposição conta com um recorte específico sobre o Norte de Minas e o Vale Jequitinhonha, região rica em artesanato tradicional. Cada presépio expressa o simbolismo da fé católica, com suas próprias características, refletindo personagens presentes no cotidiano de cada artista: o pescador, o violeiro, o lavrador, o barqueiro, os bichos, entre outros.

O acervo apresenta cerca de 40 peças, elaboradas com exclusividade para o evento, e contempla as cidades de Araçuaí, Caraí, Felício dos Santos, Itaobim, Jenipapo de Minas, Minas Novas, Pedra Azul, Ponto dos Volantes, no Vale Jequitinhonha, e Curral de Dentro, Januária, Salinas, São João do Paraíso e Taiobeiras, no Norte de Minas. As peças foram elaboradas com diversas matérias-primas como a argila, fibras naturais, cabaça, ferro e materiais reciclados. Algumas obras também possuem diferentes técnicas tradicionais, como o bordado e o crochê.

Foto: Vítor Cruz

Após o fim da exposição, em 06/1/2023, o acervo estará disponível para a venda no Centro do Artesanato Mineiro, no Palácio das Artes.

Agora sob gestão da Fundação Clóvis Salgado, o Palácio da Liberdade segue com a proposta de se consolidar como um espaço cultural que ofereça a diversidade da produção de Minas Gerais na capital, acolhendo as mais variadas manifestações artísticas.